Area GT

gt porra aldair

gt porra aldair
Primeiro Episódio: Código dos Brothers: Manos antes das minas.
>Seja eu
>Ano 2012
>último ano da escola
>tenho um amigo, amigão bro.jpg
>vamos chamá-lo de Aldair porquesim.doc
>estava chegando as férias de Julho
>puta ano chato do caralho
>não via a hora daquela porra acabar logo AHistoriaSemFim(1984)DVDRip-AVIDUAL-AUDIO.avi
>realizo que só eu e o Aldair que não temos pitanguinhas ainda
>muito mal eu tinha perdido o BV
>sou tipo 50% BV
>Aldair era pegador, ao menos ele dizia
>mas eu até que via ele pegar algumas depósitos sim
>eu que era um loser, trocava saliva com ninguém
>comer alguma depósito ainda era um sonho distante
OVirgemde40anos.DVDRip.Xvid.avi
>mas esse ano será diferente
>mas já estava quase no meio do ano e ainda nada
>foda-se
>esse ano vai
>tudo começa a mudar quando a professora de português decide que teriamos que fazer uma peça de teatro
>te odeio sua vaca
>”mano, que coisa chata da porra” - pensei.
>tivemos que dividir a turma em 4 grupos
>não fazia ideia em qual grupo eu iria ficar
>eu era tipo o excluído da sala foreveralone.jpeg
>mas eu tinha o Aldair, o brother
>a única certeza que eu tinha era que, não importa qual grupo seria
>ele estaria comigo
>grupos formados, ficamos com "os restos"
>uma panelinha de depositos chatas pra caralho
>uma rockeirinha 6/10
>dois turistas (que nem estavam na aula nesse dia)
>foda-se
>visualizo que vai ser chato pra caraleo
>primeiro dia de ensaio
>na casa do Aldair, tinha um varandão la que era de boa
>a mãe dele era muito de boa, trouxe lanche pra nós
>mas a gente nem tinha começado ainda
>foda-se, era lanche
>suco tang de laranja, com espuminha e alguns biscoitos
>eu não tava nem ai pra aquela merda
>as minas chata pra cacete decidem que seriam as chefes
>foda-se
>o importante é ganhar nota
>to comendo meu trakinas meio a meio
>Aldair ta de papo com a rockeirinha 6/10
>Aldair não perde tempo
>Aldair é parceiro, mulherengo, o cara é foda, não perdoa
>tento prestar atenção no que as "chatas pra caralho" estão dizendo
>afinal, meu trakinas acabou Okay.png
>percebo que Aldair e a depósito estão rindo muito
>nunca ri desse jeito com alguém
>só com o Aldair, mas ele é Bro, não conta
>quero rir assim com alguma depósito
>visualizo que tenho que tomar alguma atitude
>mas posso acabar atrapalhando a chavecagem do irmão
>foda-se
>ele já pegou muitas depósitos
>tenho que aprender essa arte
>Hitch,OConselheiroAmoroso-DuBlado.Xvid.BRDip.Avi
>me aproximo como quem não quer nada
>tipo chaves disfarçando pra pegar a torta da Bruxa do 71
>percebo que eles tão falando de bandas de rock
>PQP, como eu nunca pensei nisso?
>Aldair é um Gênio
>ele percebe que to querendo me enturmar e me chama
>Aldair é muito bróther, tenho sorte de ter ele como amigo
>Aldair me apresenta pra depósito
>Barbara, era o nome dela
>percebo que mesmo estudando com ela a quase meio ano, ela não sabia meu nome
>sou um merda
>ela sorri ao me cumprimentar
>percebo que ela tem um sorriso lindo
>ela sobe pra 8/10 quando sorri
>NEM PENSE NISSO
>BROSBEFOREHOES.xls
>as putinhas ficam putas porque não estavamos prestando atenção
>foda-se
>mas tivemos que dar atenção para elas
>elas falavam coisas chatas do tipo
>"quem será o personagem tal"
>elas mandam eu ser o padre
>TADESACANAGEMSUASVADIASFILHADAPUTA.mov
>só tinha dado um selinho em uma depósito até agora
>padre não pega depósitos
>percebo que sou realmente a merda de um padre
>okay.png
>Aldair ri e fala baixo, "tudo a ver"
>Aldair poderia ter me zoado
>Aldair poderia ter falado alto
>ele sabia que eu era Semi-BV
>mas Aldair era BRO
>e eu não parava de olhar pra depósito que ele xavecava
>NAOPODESERREAL.jpeg
>me sinto mal por isso
>acabou o ensaio (teve ensaio?)
>marcamos para dois dias depois
>como era na casa do Aldair, ele não precisou ir embora
>eu e a Barbara, sim.
>Ela pega o mesmo caminho que eu
>putaquepariu.mov
>fico andando ao lado dela em silêncio
>não faço ideia do que falar
>não sei se quero falar
>sou novo nessas coisas de xaveco
>não sei como isso funciona
>na minha cabeça eu acho que se eu puxar algum assunto com ela
>daqui a pouco estamos nos beijando loucamente
>tem dois problemas:
>o primeiro era
>não sei beijar
>o segundo
>ela era o depósito do Aldair
>Aldair é bróther
>não posso fazer isso
>ela pergunta por que eu sou tão calado
>voz linda ela tem
>paudureceu.mp3
>NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOO
>não sei o que responder
>desculpa Aldair
>penso que se vou trair o meu parceiro
>tem que ser algo muito criativo
>penso numa resposta foda
>1 minuto depois
>ela fica me encarando, cara, não funciono sob pressão
>respondo:
>"não sei"
>puta resposta merda
>ela diz que o Aldair é legal
>pergunta se ele tem pitanguinha
>UFA! ela não quer meu corpo nú
>não vou trair ninguém
>mas peraí
>Por que não?
>o que ele tem que eu não tenho?
>VAISEFUDERALDAIRFDP.rar
>digo que ele tem namorada sim
>ela fica puta, porque ele deu encima dela e era comprometido
>digo que eu não tenho, to livre na pista
>ela diz demorou
>jogo ela na parede e trocamos saliva
>AEEEEEEEEEEEEEPORRAAAAAA
>acordo do delírio
>ela ainda está me encarando esperando eu responder
>digo: Não sei
>ela ri e diz que tenho um jeito engraçado
>eu pergunto por quê?
>falei duas frases com uma garota, FUCK YEAH
>ela disse que sou muito tímido e isso é fofo
>digo que não sou fofo
>ela ri
>PQP, que sorriso lindo, passou de 8/10 para 9/10
>não posso pensar nisso, ela é depósito do Aldair
>ela pergunta aonde eu moro
>digo
>putaquepariu.pdf
>ela não mora perto da minha casa
>mas, o caminho que ela tem que pegar, passa pelo meu
>ainda iria ter que conversar muito com ela
>oquefazer.doc
>foda-se
>Aldair pega muitas depósitos
>eu não
>era minha chance
>vaiqueétuagarotão.wav
>puxo assunto
>Gosta de Rock?
>CARALHO COMO SOU ANIMAL
>a mina tinha piercings em tudo que era lugar
>tava com a camisa do System
>usava sombra de olho preta
>só usava preto
>que pergunta bosta
>apesar de tudo, ela responde como se fosse uma pergunta legal
>ela diz que curte algumas bandas
>não estava preparado para essa resposta
>olho pra frente e encaro o nada
>chega logoooooooooooooooooooooooooooo
>ela pergunta: e você?
>meu pai ouvia zeca pagodinho o dia todo
>eu gosto de zeca
>não posso dizer isso
>adoro rock!
>ela sorri e diz que ainda bem, diz que odeia pagodeiros
>diz que poderia até matar um
>meucutrancou.rar
>ela ri
>acho que ta brincando
>to salvo
>gostei do senso de humor dela
>to apaixonado
>ela disse que tava com medo de ir pra casa sozinha
>pois nossos caminhos se separariam perto da rua da minha casa
>fudeo
>digo que irei levá-la em casa
>ela agradece
>diz que sou muito bonito
>minha perna treme mais que 1000 máquinas de lavar desniveladas
>AGORAVAI.wmv
>ela diz que deveríamos nos falar mais vezes
>depois de um milênio eu consigo responder
>digo: Você é linda também
>ela diz que quer ficar comigo
>CUTRANCADO
>Suando mais que 1000 gordinhos na esteira
>foda-se
>MAS E O ALDAIR?
>foda-se
>digo que também quero
>jogo ela na parede e a beijo loucamente
>AEEEEEEEEHOOOOOOO.png
>acordo do delírio
>Ela me pergunta novamente
>vai me levar em casa ou não?
>minha consciência ta pesada
>isso é traição?
>Aldair não merece isso
>Saio correndo like a 1000 deputados atrás de dinheiro
>não olho pra trás
>Bro before hoes!!!!!
>chego em casa
>consciência tranquila
>Aldair é parceiro
>não merecia isso
>fiz o certo!
>celular toca
>é o Aldair
>ele pergunta se peguei a Barbara
>ele diz que tinha colocado ela na minha fita
>PORRA ALDAIR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Segundo Episódio: Bata Antes de Entrar
>Século: Dia seguinte ao episódio anterior
>Estou eu na sala de aula
>estou morrendo de vergonha da Barbara
>ela ainda não chegou
>espero que ela não venha
>Aldair chega e senta ao meu lado
>o filho da puta ta rindo
>vou matar esse viado
>Aldair não é um bom amigo
>Não deveria ter contado a ele sobre “sair correndo igual um louco”
>agora ele não para de me zoar
>A Barbara chegou. putaquepariu.avi
>ela acena para o Aldair e me olha estranho
>foda-se
>não queria pegar mesmo
>mentira.png
>Hora do intervalo
>fico no meu cantinho, só eu e o Aldair, excluídos. Foreveralone.txt
>Aldair diz que vai ao banheiro
>Barbara surge no horizonte
>ela está vindo na minha direção
>PUTAQUEPARIUFUDEUMUITO!
>coração a mil
>mais nervoso que 1000 maridos ao ouvir a frase: “amor, to indo fazer as unhas”
>uso a estratégia do celular, pego e finjo estar falando com alguém
>ISSOVAIDARCERTO.wmv
>não deu.
>Barbara me pergunta por que eu fugi dela igual a um retardado
>...
>VOUIGNORAR, deve dar certo.
>não deu.
>encaro o chão fixamente, pensando numa resposta
>no dia anterior eu não consegui pensar direito, mas hoje estou concentrado.
>já sei!
>desculpe Barbara, é que aquela hora que passamos pela minha rua, eu avistei a minha
mãe caída na
calçada e entrei em pânico e saí correndo atrás dela
>Barbara ficou assustada
>Barbara acreditou na história
>DEU CERTO, FUCK YEAHHHHHHHHHHHHHHHHH
>UmaMenteBrilhante-DVDRip-dual-audio.Avi
>Barbara me pergunta se está tudo bem com a minha mãe
> diz que se sente mal por ter ficado com raiva de mim
>Barbara pergunta se não tem algo que ela possa fazer para se desculpar
>digo que tem sim
>Jogo ela na parede e trocamos salivas loucamente
>todos que estavam no intervalo começaram a aplaudir
>gritaram meu nome e diziam algo como “pegador”
>acordo do delírio.
>-VOCÊ PODE ME DIZER POR QUE DIABOS SAIU CORRENDO ONTEM?
>-diarreia! –respondo no susto.
>PUTAQUEPARIU!!!!!!!!!!!!!!!
>-desculpe, quase não deu pra chegar em casa
> CALA A BOCA ANIMAL!
>Barbara fica imóvel por um tempo
>Barbara diz ok, e vai embora
>Sou um merda, fudi com tudo, denovo.
>Aldair volta e pergunta se me acertei com a depósito
>digo que não.
>Peraí? Como ele sabia?
>ALDAIRFILHODAPUTA!!!
>Descubro que ele havia dito pra ela que eu queria me desculpar
>Aldair não é o PT, mas só está me fudendo ultimamente.
>Os dias passam
>Barbara me evitava durante os ensaios
>eu era a porra de um padre na peça
>será que vou me tornar padre? Não pego nenhuma depósito
>será que serei BV pra sempre?
>nossos personagens não se encontravam na peça
>não pude usar a desculpa de repassar as falas
>os dias vão passando e cada vez mais vou perdendo as esperanças de conquistar minha
depósito
>Barbara me evita praticamente todo o resto do ano letivo.
>sou um bosta
>Chegou o final do ano
>ADEUSESCOLA!!!!!!!
>a turma resolveu fazer uma despedida épica
>ao invés de gastar grana pra uma festa de formatura
>resolvemos fazer uma viagem para o parque do Beto Carreiro
>ou melhor, eles resolveram, eu tive que aceitar
>todos estavam animados em passar o final de semana lá
>já estava tudo acertado
>os meninos ficariam num quarto e as meninas em outro
>eu e o Aldair resolvemos pagar um pouco a mais e termos um quarto só pra gente
> a gente era excluído e dividir quarto com aqueles babacas não seria legal
>chegou o dia da viagem
>a gente iria viajar de ônibus, porque não deu pra bancar o avião com o que juntamos
>ao subir no busão, o Aldair foi na frente
>um dos babacas da outra turma sentou do lado dele
>e ficaram rindo e falando que “sua namorada não vai sentar com você”
>fiquei muito puto
>tive que sentar sozinho
>ônibus lotou
>só sobrou o banco ao meu lado
>e do lado do suíno
>suíno era o apelido de um garoto da outra turma
>suíno quer dizer porco
>porco lembra algo sujo
>sim, ele fedia
>Barbara sobe no ônibus
>ela olha pro suíno e pude ler no rosto dela a expressão: “prefiro morrer”
>sinto uma mistura de OBRIGADO MEU DEUS com
PUTAQUEPARIUUUUUUUUU
>ela senta ao meu lado e diz um oi “por educação”
>visualizo que tenho a missão de consertar as coisas
>Deus me deu essa chance
>não posso desperdiçá-la
>tenho que falar alguma coisa
>sinto meu cérebro fritando
>o coitadinho nunca foi tão exigido
>ensaio mentalmente umas mil vezes
>crio coragem
>É AGORA
>- er... queria te pedir desculpas por aquele dia- digo
>UFA! Consegui! YEAHHHHHHHHHH
>...
>...
>olho pra ela e percebo que ela está olhando para o horizonte e ouvindo música no fone
de ouvido
>FUCK!!!!
>terei que tentar denovo
>tiro força do pâncreas
>toco seu ombro
>CARALHOEUESTOUTOCANDOEMUMAGAROTAAAAAAAA
>ela olha pra mim e retira um dos fones
>-queria te pedir desculpas - digo novamente
>- pelo que?
>- por aquele dia, você sabe- respondo.
>conversamos durante quase toda a viagem
>que viagem longa pra caraleo
>mas pelo menos deu pra conversar com a Barbara
>DEVOLTAAOJOGOBABY
>vou confessar que foi mais tranquilo do que imaginei
>Minha depósito era muito legal
>ela será a minha pitanguinha
>ela só não sabe ainda.
>chegamos ao hotel era mais de meia noite
>estávamos mortos
>meu quarto era ao lado de um dos quartos das meninas
>era o quarto que a Barbara ia ficar
>FUCK YEAH
>ela me deu um “até amanhã”
>estou mais feliz do que 1000 Conor McGregors numa luta contra o José Aldo.
>entro no quarto e conto tudo para o Aldair
>Aldair fica feliz por mim
>Aldair é gente boa
>não via a hora de tirar o tênis
>troquei de roupa
>coloquei aquele bermudão de assistir ao futebol no domingo
>tirei a camisa
>foda-se
>to muito cansado pra tomar banho
>amanhã eu tomo
>decidimos ver TV antes de ir dormir
>a televisão era daquelas bem grandonas e modernas
>pego o controle, ligo a tv e ponho o controle no sofázim
>Aldair senta ao meu lado
>o controle fica entre nós
>Aldair olha pro controle
>eu olho pro controle
>SAI QUE É MEU FILHO DA PUTAAAA
>começou uma briga alucinante para ver quem ficava com o controle remoto
>eu segurei bem forte
>não podia deixar aquele filho da puta pegar o controle
>ele iria querer assistir Discovery Home & Health, certeza!
>aquele viadinho
>não poderia permitir isso
>quero assistir meu GNT em paz!
>parecíamos dois animais brigando por um pedaço de carne
>eu segurava de um lado
>ele puxava do outro
>meus dedos sem querer esbarraram no botão dos canais
>a TV estava mudando de canal loucamente
>percebo o que ta acontecendo e mudo um pouco a posição dos dedos
>mas parece que os dedos do Aldair também estava fazendo o mesmo
>só que com os botões do volume
>-tá maluco cara, solta essa merda- grito.
>o volume continuava aumentando
>-LARGAAAAAAAAAAAA- Gritou ele
>já estávamos de pé, quase saindo no tapa
>mas ninguém largava o controle
>a televisão estava ficando extremamente alta
>os vizinhos já devem estar ouvindo a barulheira
>mal sabíamos que o pior estava por vir
>o canal em que a tv parou, era algum do telecine
>estava passando algum tipo de SoftPorn
>EU NEM SABIA QUE PASSAVA ISSO NO TELECINE!
>mentira, sabia sim.
>COMEÇOU A PORRA DE GEMEDEIRA ALTA PRA CARALHO
>estávamos assistindo um quase pornô a um volume ensurdecedor
>ao perceber isso eu soltei o controle no susto
>Aldair não estava esperando por isso
>ele puxava com tanta força que quando eu larguei ele se desequilibrou e foi
cambaleando para trás
>só não caiu porque se apoiou na janela
>se ele fosse mais alto ou a janela fosse mais baixa, ele cairia lá embaixo
>o controle escapa da mão dele
>ele tenta pegar o controle no ar
>ele não consegue
>controle cai pela janela
>o telefone começa a tocar
>deve ser alguém da recepção reclamando
>PUTAQUEPARIU
>corri para abaixar o som da tv
>a PORRA DA TV NÃO TEM BOTOES
>QUE TELEVISÃO NÃO TEM BOTÃO?
>pensei em puxar o fio da tomada pra desligar
>A PORRA DO FIO ERA EMBUTIDO, NÃO DAVA PRA PUXAR
>FUDEOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
>começam a bater na porta
>o som estava tão alto que não conseguia ouvir o que falavam na porta
>TAMOSFUDIDOS.jpeg
>realizo que temos que pegar o controle
>olho pela janela e avisto o alvo
>por sorte, ele caiu encima do ar condicionado que ficava logo abaixo da janela
>era só me esticar pra pegar
>me debruço sobre a janela e me estico
>merda, não consigo alcançar a porra do controle
>os gemidos da tv já passaram, tivemos sorte que a cena de sexo tinha sido rápida
>mas o estrago já estava feito
>e a tv continuava MUITO ALTA
>-VOCÊ VAI TER QUE DESCER PRA PEGAR –grito
>-nem fodendo- ele responde
>digo para ele se pendurar e eu segurar as pernas dele, ai daria pra ele pegar
>ele diz que sou mais leve e ele é mais forte
>ele tem razão okay.png
>me debruço novamente e mando ele me segurar bem forte
>PUTAQUEPARIU
>ERAALTOPRACACETE
>-NÃO ME DEIXA CAIR SEU FILHO DA PUTA!-grito
>quase lá
>sinto que algo não está muito certo
>O Filho da puta do Aldair me segurou pela bermuda
>MINHA BERMUDA ESTÁ SAINDO
>MINHA CUECA TA INDO JUNTO
>PUTAQUEPARIUUUUUUUUUUU
>-NÃO ME DEIXA MORRER!
>-NÃO ME DEIXA MORRER!
>grito feito uma menininha
>Meu shorts foram parar no meu pé
>não foi uma boa ideia vestir aquele bermuda pra dormir
>mas ela era larga e deixava o Juquinha bem à vontade
>Aldair está me segurando como pode
>estou pelado, pendurado pela janela do quarto andar
>estou abraçando o ar condicionado neste momento
>rezando e pedindo a padim ciço
>não me deixe morrer padim ciço
>pelo menos consegui pegar o controle
>ME PUXA PRA CIMA FILHO DA PUTA
>Aldair não tem forças o suficiente
>TOFUDIDO.jpeg
>estou numa posição muito ruim, não consigo subir de volta
>tento me apoiar no ar condicionado
>sinto ele ceder
>FUDEO
>alguém abriu a porta do quarto
>padim ciço ouviu minhas preces
>era o povo do hotel
>viram a situação
>correram para me puxar
>obrigadopadimciço.gif
>espero que ninguém tenha me visto
>olho para a janela ao lado
>tinha um grupo de meninas rindo e tirando fotos
>NÃOPODESERREAL
>tento tapar minhas coisinhas
>era a primeira vez que uma menina via meu Juquinha
>e eram logo uma cacetada de meninas
>que merda
>percebo que a Barbara era uma delas
>FUDEU AINDA MAIS
>Sinto que estraguei tudo novamente
>desejo que o Aldair tivesse me deixado cair
>serei zoado pro resto da vida
>to fudido.
>sou puxado pra dentro
>desligamos a tv
>explicamos a situação
>não adiantou
>queriam nos expulsar do hotel
>professora muito puta fala com os caras
>depois de muito desenrolo eles deixam que passamos a noite lá
>contanto que fossemos embora cedo no outro dia
>foda-se
>pelo menos não dormi na rua
>professora da uma bronca monstra na gente
>tudo que eu queria era dormir e esquecer aquela noite
>voltamos pro quarto
>no caminho, todos nos encaravam com desprezo
>avisto minha ex-futura pitanguinha
>ela da um sorriso tímido
>ETA PORRA
>talvez eu ainda tenha chances
>Aldair diz que perdeu o sono e que iria dar um rolé
>eu não via nada de bom pra fazer aquela hora na região
>mas Aldair disse que a noite era uma criança e tinha várias depósitos esperando por ele
>digo que não vou
>TOMORTO
>quero dormir
>Aldair sai e diz que vai demorar
>beleza
>sozinho no quarto
>ligo a tv
>ainda estava no telecine
>ainda estava alta
>tv da um tiro (SOM MUITO ALTO)
>QUE MERDA!!!!!
>aperto o botão “mudo” mais rápido do que 1000 nerds pressiona “alt+tab” ao avistar a
mãe se
aproximando do quarto
>espero que ninguém tenha escutado
>ainda estava dando soft porn
>tava começando uma cena de rala e rola
>paudurecendo.gif
>estou sozinho
>Aldair disse que iria demorar
>whynot?.png
>começo a descabelar o palhaço loucamente
>não preciso de som pra curtir porno
>to chegando no clímax
>caralho, mais de 30segundos e nada ainda FUCK YEAH
>me superei
>TAVINDOTAVINDOTAVINDO
>ouço um barulho atrás de mim
>-QUE PORRA É ESSA? –ouço uma voz familiar
>me viro
>Barbara me encara com cara enojada
>Barbara sai correndo
>tento chamá-la, mas foi em vão
>Me visto e desligo a TV
>Aldair entra no quarto (WTF?)
>ele pergunta o que aconteceu
>não respondo e pergunto por que ele voltou
>ele disse que havia falado com a Barbara no celular e combinado para ela vir aqui
>ele não saiu porra nenhuma
>ele marcou com ela pra ir falar comigo
>ele mandou ela ir me ver
>E O FILHO DA PUTA NÃO ME AVISOU!!!
>PORRA ALDAIR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Terceiro Episódio: Deixa Com o Pai.
>Século: alguns meses depois do episódio anterior
>passei os últimos dias da escola sendo zoado
>fizeram vídeo meu
>aquela merda bombou no youtube
>tive sorte que foi no finalzinho do ano
>tive que aturar aquela zoação por apenas alguns dias
>não passei pra nenhuma faculdade pelo enem. burropracaralho.doc
>ainda continuo sem pitanguinha
>ainda continuo 50% BV
>digo que sou meio BV porque quando era criança, ganhei um estalinho da minha
prima
>tínhamos 5 anos
>sim, sou um bosta.
>enfim, quanto mais os dias passam, mas eu perco as esperanças de conquistar minha
pitanguinha
>depois que as aulas acabaram, eu a vi somente umas 2 ou 3 vezes
>ela está muito mais bonita agora
>deixou o cabelo crescer, tirou os piercings e adicionou mais cores ao guarda roupa
>gostei da mudança
>mas uma coisa não mudou
>ela ainda me odiava.
>eu precisava mudar isso, só não sabia como.
>foi então que eu tive a melhor ideia de todos os tempos
>resolvi pedir ajuda ao Aldair
>digo que quero conquistar de vez minha pitanguinha, e dessa vez nada poderia dar
errado
>Aldair bate no peito e diz: deixa com o pai
>visualizo que vai dar merda
>foda-se, pior do que tá não pode ficar
>será?
>Aldair tinha um plano
>ele disse que eu não poderia chegar nela e conversar
>ela não queria me ver nem pintado de ouro
>logo, teria que acontecer algo que nos aproximasse
>feito isso, era só eu cair matando
>eu não fazia ideia do que isso significava
>mas, resolvi ouvir o plano
>ele disse que todas as terças e quintas, ela vai e volta do curso sozinha
>como ele sabia disso? Tive medo de perguntar
>ele contou o plano
>disse que conhecia uns cracudos que aceitariam fazer o serviço de boa, por trocados
>o plano era:
>pagaríamos os cracudos para abordar ela sozinha e fingir um roubo
>eu apareceria e espantava os pivetes
>ela ficaria eternamente grata
>eu seria o seu herói
>não tinha como dar errado
>Aldair era um gênio!
>tinha orgulho de ter um cara com uma mente tão brilhante como amigo
>eu estava esperançoso
>podia sentir minha pitanguinha em minhas mãos.
>resolvemos ir falar com os pivetes
>QUE MEDO DA PORRA
>os pivetes deveriam ter uns 14 anos no máximo
>mas seus olhares pareciam que já tinham matado mil
>de onde é que o Aldair conhece eles? Medo de perguntar
>Aldair se aproxima dos garotos
> -E ae biromba, ta afim de um dinheiro?
>- O que que tu tem pá nois ae? – o guri me encarou de cima a baixo, como se eu fosse
a mercadoria
>- serviço mole, dinheiro fácil
> -Jaé, da o papo chefia!
> e o plano foi explicado
>lá se foi minha mesada
>mas vai valer a pena, pensei.
>chegou o grande dia
>o dia de ser um herói
>Aldair me ligou
>disse que viu a Barbara saindo de casa
>o plano foi iniciado
>marcamos a abordagem para a rua mais deserta do trajeto
>esperamos dar a hora 18h , que era a hora dela voltar
>Aldair liga e diz que o coelho saiu da cartola
>fico escondido esperando ela passar
>ela entra na rua, tudo ocorrendo como o planejado
>VAIDARCERTO
>os pivetes aparecem
>eu saio do esconderijo e caminho em direção deles
>os pivetes puxam a bolsa dela
>eles parecem estar agredindo ela
>NOSSA, ESSES MULEQUES SÃO ÓTIMOS ATORES
>-LARGUEM ELA- grito
>me sinto muito foda neste momento
>ela olha pra mim como se seu fosse sua ultima esperança
>como eu queria que esse momento durasse para sempre
>mas não durou
>infelizmente
>os pivetes correram pra cima de mim
>NOSSA, COM ESSA CARA DE MAU QUE ELES TEM, QUALQUER UM
ACREDITARIA
>JÁ PODEM PARAR DE AGIR ASSIM, pensei.
>um deles da um ponta-pé na minha canela
>logo depois recebo um soco no estomago
>tento gritar algo como: Saiam daqui antes que eu meta a porrada em vocês, na
esperança de
prosseguir com o plano
>recebo mais socos, eles vinham de todos os lados
>sinto algo penetrar minha coxa
>vejo sangue jorrar
>eles tinham um maldito canivete
>caído no chão em estado de quase-coma, só consegui ver ao longe a Barbara se
aproximando com
um pedaço de pau
>os pivetes correram levando a bolsa, o celular dela e o meu.
>Barbara se ajoelha ao meu lado
>poe minha cabeça no colo dela
>com os olhos cheio de lágrimas ela dizia algo como:
>-por que você fez isso? Você é louco? Eles poderiam ter te matado!
>era só uma bolsa, dizia ela
>-não precisava ter feito isso por mim
>ao ouvir essa frase eu consigo forças não sei de onde e respondo
>-por você... eu faria qualquer coisa.
>CARALHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
>NEM ACREDITO QUE EU CONSEGUI FALAR ISSO
>E DESSA VEZ NÃO É DELÍRIO
>ESPERO QUE NÃO SEJA DELÍRIO
>POR FAVOR, NÃO SEJA DELÍRIO
>não era, FUCK YEAH
>ela da um sorriso surpresa
>e então me ajuda a sentar e me coloca no cantinho da calçada
>pergunta se eu consigo me levantar
>tento
>puta dor do caralho
>o corte na coxa estava bem feio
>diz para eu ficar parado que ela ia pedir ajuda
>disse que uma amiga morava não muito longe dali e que iria usar o telefone dela
>não tinha forças para dizer nada
>ela se foi
>algumas pessoas passavam pela rua e me encaravam, com uma certa curiosidade
>me escondia como conseguia para não chamar atenção
>meu corpo estava todo quebrado
>a dor era insuportável
>mas não conseguia tirar o sorriso do rosto
>de um jeito ou de outro, o plano havia dado certo
>consegui conquistar o coração da minha pitanguinha
>já consigo imaginar até como serão os nossos filhos
>valeu a pena a surra
>o tempo passa
>onde está a Barbara com a maldita ajuda?
>ouço alguém correndo em minha direção
>era o Aldair
>-CARALHO CARA, O QUE ACONTECEU???
>-...fica quieto... sai... – as palavras não saiam como eu queria
>-sabia que não poderíamos confiar naqueles pivetes FILHOS DA PUTA!
>COMONÃO? VOCÊ QUEM INDICOU!!!!!-pensei
>- ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM CARA, A GENTE VAI SE VINGAR, VOU ME
VINGAR DE CADA UM
DELES!
>...calah a...maldh...boca!
>-ESSE NÃO ERA O COMBINADO!!!! Era pra eles fugirem quando você aparecer,
não te dar uma
surra!
>foi então que ouvi a única voz que não queria ter ouvido neste momento
>a voz da Barbara
>-Eu, eu... Eu não acredito no que eu ouvi! Vocês armaram isso tudo? Vocês SÃO
DOENTES! E eu
vou é ligar pra polícia!
>-Barbara! Barbara!- Altair tentou ir atrás dela para se explicar.
>reúno forças
>-...Porr...a..Ald..ir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
>desmaio.
Quarto Episódio: A Visão.
>Século: segundos após o episódio anterior
>acordo assustado
>percebo que estou na minha cama
>ponho a mão na coxa
>ferimento sumiu
>visualizo que tudo não passou de um sonho
>sinto um alívio gigantesco
>pego o celular para ver as horas
>9h, ainda estava de madrugada.
>vejo que tem uma mensagem
>abro
>era do Aldair
>”hoje é o grande dia, preparado para ser herói?”
>PUTAQUEPARIU!
>pelo jeito nem tudo foi um sonho
>o plano era real
>acho que meu sonho foi uma visão
>Deus me alertou
>visualizo que tenho que impedir que o plano siga adiante
>ligo para o Aldair
>o fdp não atende
>ligo para a casa dele
>a mãe dele atende e diz que ele saiu cedo com o pai e não sabia a hora que ele voltaria
>Merda!
>PENSE, PENSE, PENSE!
>pensei em ligar para a Bárbara e inventar alguma coisa para ela não ir ao curso hoje
>mas não tenho o número dela, FUCK!
>O jeito será ir até a casa dela
>mas antes, preciso tomar meu café da manhã.
>Trakinas com chocolate quente
>ponho o leite pra esquentar
>abro a lata do TODDY
>FUUUUUUUUUUUUUUUCK!
>tava vazia.
>merda, merda!
>o que fazer com esse leite?
>ponho o copo de leite na geladeira na esperança de que alguém beba mais tarde
>quemnunca.avi
>vejo um iogurte la no fundo da geladeira
>Tava velho, havia tomado ele semana passada, mas havia sobrado um restinho
>foda-se
>tomo o iogurte com o trakinas.
>vou pra casa da Barbara
>chego na rua dela
>lembro que não sei qual a casa dela exatamente
>o jeito é esperar ela aparecer
>espero
>espero mais um pouco
>não está dando muito certo
>lembro dos pivetes que contratamos
>o jeito é ir la na favela falar com eles
>tento ligar para o Aldair novamente
>nada.
>vou sozinho
>quanto mais me aproximava do local, mais me arrependia da ideia.
>chego no local e não vejo nenhum deles
>sinto que estou sendo observado por olhares sanguinários
>CADE A MERDA DO ALDAIR?
>se ao menos eu me lembrasse do que o Aldair havia chamado o garoto, eu poderia
perguntar para
alguém.
>não me lembro
>resolvo ir embora dali antes que me matem ou façam coisa pior
>olho no relógio, 13h.
>decido voltar até a casa da Barbara e esperar novamente
>uma hora ela terá que sair
>ligo pro Aldair
>o filho da puta deve estar com a mão no cu, pois não me atende.
>o tempo passa
>nada de Bárbara
>sei que o curso dela começa às 16h
>então ela deve sair de casa umas três e pouca
>ainda vão dar 14h
>foda-se, o jeito é esperar
>aproveito o tempo para tentar pensar numa desculpa caso eu a encontre
>não consigo
>foda-se
>na hora eu improviso
>sou bom em improvisar
>mentira.gif
>o tempo passa
>sinto um leve desconforto no estômago
>fico jogando no celular para passar o tempo
>o desconforto está aumentando
>merda
>resisto bravamente
>bem que eu achei que aquele iogurte estava com um gosto estranho
>a dor de barriga estava ficando tão forte que eu não conseguia nem jogar mais
>maldito iogurte!
>foco total no travamento anal
>já são quase três horas
>até que eu resisti por muito tempo
>mas decido correr para casa e ceder ao chamado da natureza
>se eu fosse rápido, daria pra voltar a tempo
>mas não foi bem assim
>a situação estava bem pior do que eu imaginava
>precisei de muito mais tempo para me recompor
>e de um banho.
>quando voltei a si, já era tarde demais, provavelmente ela já tinha saído de casa
>estava tudo acontecendo conforme o plano do Aldair
>como o sonho me mostrou que não poderia acontecer
>merda, merda, merda!
>recebo mensagem
>deve ser o Aldair querendo saber porquê eu liguei
>era o Aldair
>”o coelho saiu da toca”
>merda, merda, merda!
>ligo pra ele
>nada.
>o filho da puta tem tempo pra mandar msg, mas não tem tempo para me atender
>mando uma msg pra ele, explico tudo, peço para abortar a missão
>O Aldair é amigão, gente boa, o cara vai me entender
>recebo a resposta: “rlx, ñ da pra tras agr cuzao kkkk”
>FDP!
>Ligo para ele
>não atende, FUCK!!!!!!!!!!
> O filho da puta não está me atendendo porque sabia que eu iria querer desistir
>mas que viado, amigo do cão!
>visualizo que não há mais nada que eu possa fazer
>decido então mandar uma mensagem para ele
>digo que vou contar tudo para a Bárbara, que irei sabotar o plano
>mas peço que ele vá até lá e diga que tudo foi ideia dele e que eu não tive culpa de
nada, ai quem
sabe, se eu tiver muita sorte, ela possa acreditar.
>mas dessa vez eu coloquei uma GRANDE OBSERVAÇÃO
>pois sabia que o Aldair poderia me fuder de novo
>e dessa vez, eu não iria deixar
>eu disse na mensagem que, se, por milagre de DEUS eu me der bem com ela
>era pra ele não interromper e desconsiderar a mensagem
>deixei bem claro que só era pra ele falar com ela, se ela estivesse bolada comigo
>ele responde: “ok, deixa com pai”
>às 18h recebo outra mensagem: “o coelho saiu da cartola”
>acho que o Aldair chama a casa dela de Toca e o curso de Cartola
>prefiro não perguntar o motivo
>vou até a rua combinada
>a vejo surgir no horizonte
>corro até ela
>ela se assusta ao me reconhecer
>-er... oi! –digo
>-er... oi!- ela responde sem entender
>vejo os pivetes surgirem atrás dela
>rapidamente passo meu braço envolta dela e a induzo a andar mais rápido
>ela me afasta e pergunta o que estou fazendo
>digo que eu tinha algo que queria contar à ela, mas que não poderia ser ali
>ela então percebe os pivetes e, assustada, segura minha mão e começa a andar mais
rápido
>um dos pivetes grita: - Hey delícia!
>sinto o corpo dela tremer de pânico, sinto um enorme peso na consciência e
subitamente a envolvo
nos braços
>ela aceita o gesto e me aperta ainda mais
>meu coração dispara
>mesmo que seja em uma situação de terror, foda-se
>eu recebi um abraço de uma depósito.
>e era da minha depósito
>minha futura pitanguinha
>era o dia mais feliz da minha vida
>com a mão livre e sem que a Bárbara percebesse, tento gesticular para os pivetes
>tentei manda-los embora ou algo do tipo
>qualquer coisa que deixasse entender que: O PLANO ACABOU! VÃO EMBORA!
>eles não eram bons em sinais
>continuaram se aproximando
>um outro pivete surge na nossa frente e vem em nossa direção
>Bárbara estava com tanto medo que quase se afunda em meu peito
>aqueles pivetes estavam deixando ela assustada pra valer
>eu estava me odiando por isso
>visualizo que tenho que tomar alguma atitude
>ponho a Barbara para trás e a protejo com meu corpo
>não sei se os pivetes vão seguir com o plano ou irão tentar me roubar
>preciso agir rápido, preciso decidir
>se eles forem me bater, melhor que eu de o primeiro soco
>mas e se eles pretenderem seguir com o plano...
>decido gritar
>-SAIAM DAQUI! ANTES QUE EU META A PORRADA EM VOCÊS
>cunamao.jpeg
>os próximos 3 segundos, foram os 3 segundos mais demorados da minha vida
>a partir do momento que eu falei a frase, fechei os olhos e me encolhi esperando a
chuva de porrada
>mas nada aconteceu
>ao abrir os olhos vejo eles correndo e indo embora
>me sinto mais aliviados do que 1000 ex-maridos no programa do ratinho ao saberem
que não são o
pai do guri.
>sinto Bárbara me abraçar chorando
>tento acalmá-la
>ela me agradece umas mil vezes
>diz que não sabia o que seria dela se eu não estivesse lá para protegê-la
>estou nas nuvens
>o plano maluco deu certo
>estou com a minha pitanguinha em meus braços
>e ela será eternamente agradecida
>não poderia ter sido melhor
>ela me pergunta o que eu queria falar com ela
>digo que era bobagem e que falaria depois
>ela enfim consegue se acalmar e começamos a conversar
>digo que irei leva-la até em casa
>eu peço desculpas pelo que aconteceu no hotel
>ela diz que é ela quem deve se desculpar por ter invadido minha privacidade
>digo para esquecermos isso e começarmos novamente
>ela concorda, FUCK YEAH!
>peço o telefone dela
>OMG! MEU PRIMEIRO CONTATO FEMININO DA AGENDA! Sem ser de
parentes
>conversamos o caminho todo
>e ela não parava de me agradecer
>chegamos na frente da casa dela
>putz, então era essa a casa.
>eu estava tão feliz, num êxtase tão grande, que havia me esquecido de quão bosta eu
era
>pois, no momento em que chegamos na casa dela, o assunto acabou e ela ficou parada
me olhando
>EU PRECISO TOMAR ALGUMA ATITUDE!
>minhas mãos estavam suando
>minhas pernas tremendo
>e eu não conseguia falar nada
>FUDEU!
>-então...- ela começou a falar - vejo que você ainda é um cara de poucas palavras
>-poisé- QUE RESPOSTA MERDA!
>mais alguns longos segundos de silencio constrangedor
>-a gente poderia sair qualquer dia desses, que tal? – enfim ela completa.
>ELA ME CONVIDOU! SOU TÃO MERDA QUE A MINA QUE TEVE QUE ME
CONVIDAR
>isso deve ser errado, sei lá,
>deve contrariar as leis da física
>foda-se
>digo que sim
>ela sorri
>PQP!! QUASE TIVE UM ORGASMO AO VER ESSE SORRISO, E FOI POR
MINHA CAUSA!!!
>novamente, não sei o que dizer
>- a gente combina então- ela sugere.
>-sim, sim, isso! É... por telefone! Tenho seu telefone agora né! –consigo responder.
>-ta bom então! Combinado!- ela responde num tom de despedida.
>pensamentos conflitantes surgem em minha cabeça neste momento
>não sei o que fazer
>percebo que ela está constantemente me encarando, parece que ela espera que eu faça
alguma
coisa
>não sei se eu devo beijá-la
>não sei se eu sei beijá-la
>nunca-fui-beijada-dublado-DvdRip.avi
>e se eu babar ela toda? PUTAQUEPARIU
>ela nunca mais iria olhar na minha cara
>mas e se eu não fizer nada?
>ela vai me achar um fracassado
>ela já deve pensar isso
>foda-se
>decido agir
>É AGORA!
>-Bárbara!- digo me aproximando
>-oi- seus olhos lindos, estão fixos nos meus.
>Decido segurá-la pelas mãos e puxá-la pra perto
>-BÁRBARA! ENTRA AGORAAA!!! - "SURPRISE MOTHAFOCA"
>-aff, desculpa! É o meu pai!
>me afasto FUCK!!!!!
>O maldito pai dela viu que ela estava no portão conversando com um garoto e a
mandou entrar
>ele estava chegando bem na hora e passou por nós me fuzilando com o olhar
>-meu pai é muito chato- ela diz irritada
>-tudo bem, eu entendo- sinto uma mistura de alívio e raiva neste momento
>Alívio porque pela primeira vez a culpa não foi minha, deixei clara a mensagem que
eu iria beijá-la,
eu acho; e ainda ganhei tempo para pesquisar algum tutorial de beijo na internet, ou
treinar com
laranjas, sei lá.
>e raiva porque eu tava quase láaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!
>enfim, voltando para a história.
>o pai dela entra e diz: - 2 minutos, ou venho aqui fora te buscar!
>-TA BOM! JÁ TO INDO!!!!- Barbara grita, completamente irritada.
>ela pede desculpas e eu digo que está tudo bem.
>- GRRR!!!! – ela da um gritinho de fúria- que ódio!!!- Ela realmente estava irritada.
>pela forma como ela estava, parecia que não era a primeira vez que o pai dela agia
daquela forma.
>me despeço e ela pede para eu ligar pra ela FUCK YEAH!
>o pai dela grita novamente: - COMO É QUE É BÁRBARA?
>QUE MERDA! QUE MERDA! QUE ÓDIO!!!! – ela gritava completamente irritada
com o pai enquanto
abria o portão para entrar
>foi quando o Aldair apareceu gritando
>-Ei Bárbara, espera! Ele não teve culpa de nada! Não fica com raiva dele! (RAIVA DE
MIM?
WHATAFUCK?)
>Minha alma gelou, meu coração parou de bater
>estava tão excitado com toda a situação que acabei esquecendo completamente do
Aldair
>ele deveria estar escondido em algum canto observando, esperando que desse merda.
Será que ele
está pensando que a raiva dela é por minha causa?
>FDP!
>será possível? Estava tudo tão perfeito, não pode ser.
>- que?- Barbara pergunta sem entender nada.
>- Er... Nada não! – grito, empurrando o Aldair
>-Não cara, ela precisa saber que você não teve culpa, que a culpa foi minha!- insistia o
Aldair,
pensando que eu estivesse fazendo algum teatrinho
>ESSE ALDAIR VAI ME FUDER!
>- do que ele está falando?- Bárbara me encarava sem entender
>- Er... não é nada demais- dei um beliscão tão forte no braço do Aldair e pedi para
padim ciço me
ajudar mais uma vez, espero que ele entenda o recado.
>empurrei o Aldair de volta, insistindo que ele fosse embora
>mas o pior aconteceu
>Bárbara queria saber o que ele tinha a dizer
>- Larga ele, agora eu quero saber o que ele queria dizer
>FUDEO
>TO NAS MÃOS DO ALDAIR
>SERÁ QUE ELE PENSA QUE ELA TA COM RAIVA DE MIM?
>SERÁ QUE ELE ENTENDEU QUE TA TUDO BEM?
> QUE PORRA SERÁ QUE ELE VAI DIZER?
>mais ansioso que 1000 fanboys de Game Of Thrones esperando a nova temporada
>o Pai da Bárbara aparece no portão: - Como é que é? Vai entrar ou não?
>-Já to indo!!!!
>Aldair percebe a cara de raiva da menina
>Aldair finalmente compreende que a raiva dela era do pai e não de mim
>vinhetaAleluia.mp3
>Será que o Aldair finalmente não irá fuder com tudo?
>A-Espera-de-um-Milagre-Dublado-DVDRip-Dual-Audio.avi
>- E ae seu Walter! – Aldair se dirigia ao pai de Bárbara. Peraí? Ele conhece o pai dela?
>- Opa, tudo bom Aldair? Como ta a família? – Peraí, o pai dela conhece o Aldair????
>-então Bárbara, como eu estava dizendo, o seu pai não tem culpa de ser assim tão
protetor. Ele só
quer o seu bem! Pode ser que ele exagere um pouco as vezes, mas tenho a certeza que
ele faz isso
porque te ama e quer te proteger.- Nunca tinha visto o Aldair falar dessa forma antes,
quer dizer,
tirando as vezes que ele inventava desculpas para a professora quando não fazia a tarefa.
>Aldair tinha uma lábia muito boa, tão boa que mesmo inventando essa lorota absurda,
foi capaz de
convencê-la.
>-er... ah ta, então era isso, mas eu pensei que você fosse falar do...- barbara parecia
meio
decepcionada com a resposta
>-não, não, era isso mesmo!
>-Ele tem razão menina! Agora entre e para de ficar fazendo birra!
>- Seu Walter, e aquele computador lá que você precisava formatar? Que tal darmos
uma olhada
nisso?
>O Sr. Walter parecia não saber muito bem o que responder e muito menos como agir,
mas decidiu
aceitar a sugestão do Aldair e o levou para dentro.
>-Não demore a entrar ou eu virei te buscar!- Gritou.
>Não acredito no que aconteceu
>além de não estragar tudo, como de costume
>Aldair ainda conseguiu que eu tivesse mais tempo com minha depósito.
>Ela disse que tem que entrar
>peço que fique mais um pouquinho
>ela faz que sim com a cabeça
>estou morrendo de medo de estragar tudo
>estou quase me mijando de tanto desespero
>mas sei que tem que ser agora
>eu sabia que essa hora chegaria
>é a hora.
>fico bolando mil planos em minha mente
>será que eu devo começar com o rosto virado pra direita ou pra esquerda?
>e se meus dentes baterem no dela? Putz, deve doer...
>fiquei viajando em pensamentos
>quando voltei a realidade, ela já havia me agarrado e estava me beijando
>então era isso?
>todo esse desespero pra isso?
>parece que eu nasci pra isso cara, sou beijador!
>não tinha muito ideia do que estava fazendo, mas parecia haver um tipo de sincronia
>PORFAVOR NÃO ESTEJA ERRADO
>enfim, ela afastou o rosto e sorriu
>AEEEEEEE, TALVEZ TENHA SIDO BOM!
>não consigo dizer nada além de: "Uau!"
>ela sorri novamente
>não aguentei e a beijei again
>eu estava nas nuvens, abraçando JESUS CRISTO E PADIM CIÇO!
>aquele era definitivamente o dia mais feliz da minha vida
>ficamos um bom tempo no portão
>o pai dela parece que havia esquecido completamente da gente
>Parece que o Aldair havia cuidado disso também.
>Que amigo foda era o Aldair!
>Aldair era Bro.
>ficamos conversando por tanto tempo que o tempo voou e eu nem percebi
>fomos surpreendidos pelo Aldair saindo pelo portão.
>- E ae Herói, vamos pra casa?
>- Vamos, vamos!
>me despeço da minha pitanguinha com um beijinho
>PUTA QUE PARIU, TO FELIZ PRA CACETE
>quando estávamos indo embora ela pergunta
>-hey, esperem ai um segundinho, por que você chamou ele de Herói?
>- Ué, não é todo dia que salvamos uma donzela em perigo não é?
>- Donzela em perigo?- perguntou Bárbara encabulada.
>nesse momento eu tava quase voando no pescoço do Aldair, pensando: CALA A
BOCA IMBECIL!!!
>- Ué, ele não acabou de te salvar de um bando de pivetes?
>- Como você sabe disso? Eu estava com ele o tempo todo e não o vi te contar nada.
>Aldair me olha com cara de quem foi pego com a boca na botija
>- FUDEOO! CORREEEEE!- gritou Aldair em disparada.
>-PORRA ALDAIR!!!!- grito correndo atrás dele sem olhar pra trás.

gt porra aldair

2 comentários em “gt porra aldair

  1. 15 de janeiro de 2018 às 00:12

    Moral da história: Aldair é um filho da puta

  2. 19 de abril de 2018 às 10:30

    Porra Aldair fdp…

Deixe uma resposta